MANDALAS

Mandalas são focos de energia, vórtices.

São também conhecidas como círculos mágicos, em vários níveis. Podemos considerar como sua magia o irresistível impulso de harmonização e equilíbrio que tais estruturas promovem.

A palavra mandala (centro, círculo) é do sânscrito, antigo idioma sagrado da Ásia. Porém, mandalas como focos de energia aparecem em praticamente todas as épocas e culturas, na arte sagrada, arquitetura de templos, disposição de locais sacralizados e seus elementos, danças sagradas, rituais de oração e cura, ornamentação e outras manifestações. Em relação aos citados locais sacralizados, percebe-se que para muitas culturas eles consistem no próprio mundo. Portanto, existem agrupamentos, aldeias e até cidades planejadas em formas de mandala.

Transcendendo o humano, pode-se observar que as mandalas representam um padrão de energia que aparece por toda a Natureza: irradiar ou se formar a partir do centro. Reparemos os caules de árvores, inúmeras flores, frutas, legumes, diversos elementos naturais (flocos de neve os mais deslumbrantes), nosso planeta e nosso sistema solar.

Também nós, energeticamente, constituímos um padrão em mandala. Nosso eixo é a coluna vertebral, e nossos vários corpos revestem o centro, que é a própria chama sagrada do coração.


Miriam Leite vem se dedicando há anos a conceber e executar mandalas de várias maneiras, especialmente através de pinturas em aquarela, pastel seco, acrílico e óleo. São manifestações luminosas e pulsantes da totalidade, da Luz e do mistério da existência. Para cada uma, a artista compõe um poema devocional, expressão de seu encantamento e canal para aprofundamento da obra.

paz@vivarteare.com.br

CAMPO DOS SONHOS

Guardiães do Grande Sonho
a mim vêm acordar
pelo Campo dos Sonhos voar
infindáveis mutações
Divina flor de pétalas mil
uma pétala mil sonhos
todos reais
tudo sonhos

Sou o sonho
e quem sonha
sonhando que observa
observando que sonha

O bom o ruim
o bem o mal
no centro se encontram
no centro despertam
para o Grande Sonho
do UNO a sonhar

Nem bom nem ruim
nem bem nem mal
o ser o sonho
o sonho de ser
muito mais do que sonho

')">
CIRANDA ORIGINAL

O entusiasmo
como alegre energia
espraia-se pelas trevas
Exaltado turbilhão
a jorrar potenciais

Vórtice de estrelas
em esplendor de alvorada
Explosão primordial
espiralando cintilações

Ó, Luz além da luz
possa eu contemplar
reverente e encantado
Tua ciranda ritual
de cósmicas atividades

Ó, Lótus imperecível
faz incendiar em mim
resplandecente
a aurora da intuição

')">
CROMA

Luz alva a brincar
nas cores se camuflar
Da transparência surgir
arco-íris realizar

Do Um nascer
ao Um sempre voltar
Cores diferentes, cores tão iguais
a dançar, cantar, celebrar
' )">
CURO-ME A MIM MESMO

O ser sem conflito
vive a paz em expansão
Mente quieta
devoção espontânea
e louvor como guia

Sensata submissão
ao amor sem egoísmo
Sem divisão
com tudo ser Uno
Reconhecer a Unidade
e rejubilar-me
Trazer Unidade
e comunhão com todas as coisas
para tudo na Vida
Impregnar a Vida de amor

Confiar e aceitar
o poder, a grandeza e a tarefa
Não exagerar minhas forças
nem desconsiderar minhas falhas
simplesmente ser – nu e revelado

No Centro e só no Centro
onde nos encontramos todos
nos irmanamos
nos curamos
')">
EM FLOR LIBERTOS')"> FLUINDO EM GRAÇA

Saudação, devoção, celebração
Fraternidade dançante em gestação
da branca radiância de luar
Nas sinuosas curvas, consagração

Glória, êxtase, força, poder
Mundo vegetal em flor
brotos, sementes, rebentos reger

O chifre o crescente
a abertura o portal
o lótus da paz

Águas internas
águas externas
águas únicas
Metamorfose
todo momento
todo ciclo
borboleta ritual

Matriz e nutriz, cornucópia
taça vazia do vazio cheia
Música das esferas vibrar
gracioso bailado a abençoar
a vida dos mundos abraçar
')">
HARMONIA EM LÓTUS

Olho cósmico
véus de mistério
Sonho dos sonhos
sutil ressonância das esferas

Alçando-se no silêncio a florescer
desabrochando em cadeia e uníssono

Incessante criação do Universo
murmurando divina beleza
')">
MAGNA MATER

Salve, Absoluta
silenciosa matriz do Ser
perene fulgor que gera e nutre

Teus cambiantes mantos tecem
sonhos de vida, morte
e vida novamente

Florescente majestade
por entre eras, magnífica
Tua entrega fecunda a vida
Teu abraço convida o Céu
Tua dádiva cria e recria

Profusões de seres sem fim
dançam
enleados em véus de mistério
Mas permanecem a Ti
firmemente devotados

Aceita agora minha rendição
completa reverência
e tanto amor que transborda

Sou Teu cálice sagrado
vazio de mim
pleno de Ti
')">
MAGNIFICAT

Flor de fogo
fecundidade em graça
Imaculado ventre de mil formas
mais de mil em Ti aguardam

Teu laboratório, espaço sagrado
cálice criador
mistério dos mistérios
Lança à Luz existência
milagre eterno, renovação
Cria e recria no sempre
para o fim dos propósitos
que só Tu adivinhas

O Divino por Ti
e através de Ti
contido, manifestado
louvado e glorificado
Espírito na matéria
em tudo que é
e no que não é também

Flor da Terra
A Mãe
A Mulher
A Transformação
')">
O OURO DA LUZ')"> O SAGRADO CORAÇÃO

Tons quentes e movimentos flamejantes
calor e força do Fogo Primordial
a nos criar e recriar

Poderosa luz do imaculado centro
ilumina em nosso peito a centelha divina
que sem cessar fulgura

Permitimos que o silêncio interior
e a sinfonia da Vida nos envolvam

Contemplamos serenamente o Centro
eterno e imutável
a essência imperdível
em meio ao redemoinho externo
')">
O TEMPLO DO SILÊNCIO

Vida
pulsando sem parar
informa excelsa presença

A plenitude da glória
palco de íntima grandeza
União
sagrada comunhão

Invencibilidade
Impermanência
Eternidade
em suas diáfanas máscaras
Tudo me adivinha

Santuário por excelência
fonte e foz
memória de futuros
infinito milagre a se derramar

O espelho mais profundo
cuja transparência desvela
infindáveis mistérios

Sublime radiância
envolve e inebria
Doce sabor de ser
imortal
')">
OLHAR ARCO-ÍRIS

Turbilhão de energia
girar, criar
gerar, vibrar

O olho que tudo vê
e sabe apreciar
As constelações de cor
interações a pulsar

Sagrada cestaria
o eterno fluir cantar
Estrela rodopiante
em giros de luz dançar

Paz em movimento
e faísca de maravilhas
Alegria esfuziante
força de vida celebrar

Arco de luz – cores – recordar
na doce presença, para sempre estar
')">
PAZ CRESCENTE

Irradiando do Centro
no eterno movimento
de expansão e contração

Anseio da alma sedenta

Bálsamo que cura e nutre

Suave e forte Paz
ilumina toda ação e intenção
cresce em mim, cresce no mundo
')">
PRIMA MATERIAE

Fios vibrantes teias dinamizam
Tecelões, raios de luz
tramas e urdiduras enlaçam
mesclas de cores, destinos mil
encontros, partidas
mudanças sem fim

Primeiro princípio
dos princípios que se espraiam
No tempo, forma
no espaço, configura
na luz, transmuta
Unidos fio, tecelão e tear

Fulgurante centro irradiando
esferas e dimensões, mundos a rodar
De sua própria substância criando
teia cósmica a vida a iluminar
')">
PRIMAVERA

Júbilo, festa, cor e alegria – expansão

Explosão de som, cheiro e frescor
toda Criação em louvor

Mundo, novo outra vez
intensamente manhã

Rebento, broto e botão
renascer e renovar

Cada criatura, nova perfeição
das cinzas – voar
')">
QUANDO O CÉU REFLETE NA ALMA

Fascinação
deslumbramento e deleite

É o Universo consciente de Si

A leveza de ser
sopro a se desdobrar

No espelho criativo
olho onipresente
com a liberdade
regozijar
')">
RADIANTE FLOR ESTELAR

Exótica flor da alma
vibra e irradia
suaves ondas de luz

Do alvíssimo branco do pequeno centro
ao brilho prateado do grande centro
gradações mutantes, pequenas estrelas
brilhando e pulsando qual maravilhosa constelação

Coroando o miolo
e por ele coroadas
pétalas coloridas
plenas de vitalidade
')">
SOPRO SUAVE

Criaturas sutis
em vôos e rodopios
no reino dos céus, ondulantes
evoluem
(doces coreografias do acaso)
para expandir, brotar, crescer

Lançadas e cultivadas
nas muitas moradas
Desdobrar, assimilar, transfigurar
(com tantas faces)
o mesmo indivisível ser

Brilhar sempre, florescer perene
(abertura para os potenciais
é confiar no direito original)
O toque gentil do Sopro suave
frutificando em ser o ser latente
')">
TERRA PLENA DE CÉU

Do abraço de Terra e Céu
criados são
todos os mundos

Fogo e água a rolar
pedra madeira vento ar
pela alegria fertilizados
Infinitamente
estonteante e diversificada sinfonia
do enlace transcendental

É o verbo cantando a própria Terra
em sua essência

Jubilosa melodia
que só o Ventre acolhe
que só o Céu ilumina
')">
TERRAFLOR

Fêmea generosa mãe
flor entre estrelas
celeiro de ancestrais memórias
sagrada fonte inesgotável
Criação, fartura e abundância

Teu ventre mágico fecundo
provê e mantém todas as expressões de vida
Terra amada, respeitada e cultivada
acolhe, partilha, nutre e deslumbra

Mergulho em Teu coração de infinitas delícias e vago assombrado pelo cosmo esplêndido
Poder legítimo da liberdade
magnífica epopéia da realidade

Tão pequenas as palavras
Amor tão imenso Amor
')">